Comia folha de papel quando era criança. Depois escreveu. Escreveu. Passou a língua pelos lábios, olhou, olhou, e selou o secreto.  Respiro pro fundo.

O dia de hoje busca uma linguagem enxuta, precisa e sublime.

Linguagem Sexualmente Lírica, transmissível. Possível através dos poros vocais. Encontros Vocálicos. Sensibilos entre Sílabas. Saliva que Lavra Terra.

A saliva lavra a terra, enquanto ela se escalavra.

Anúncios

2 comentários sobre “

  1. na sua antropofagia do papel devem ter sido digeridas muitas pautas duplas, separações, travessões, desenhos… para hoje tudo isso se transformar em sintoma poema. poema rendeira, poema borboleta, poema cadeira, poema caixina, poema mamadeira, poema alma, poema gorda, poema dias, poema simples, que brota do pé, da mão, do poro da mariana dias.

  2. na sua antropofagia do papel devem ter sido digeridas muitas pautas duplas, separações, travessões, desenhos… para hoje, tudo isso, se transformar em sintoma poema. poema rendeira, poema borboleta, poema cadeira, poema caixinha, poema mamadeira, poema alma, poema gorda, poema dias, poema simples, que brota do pé, da mão, do poro da mariana dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s